O Pincel Mágico de Grão Vasco

AUTOR: Steven Barich
TIPOLOGIA: Escultura em Madeira
DATA: 2021
N.º DE INVENTÁRIO: MF.2021.001
N.º DE CATÁLOGO: #028

The Magic Brush of Grão Vasco

AUTHOR: Steven Barich
TYPOLOGY: Escultura em Madeira
DATE: 2021
INVENTORY NO.: MF.2021.001
CATALOGUE NO.: #028

Memória Descritiva

O conceito da peça nasceu da capacidade de usar o contexto do Museu do Falso para mostrar uma “obra” ou objecto que foi, como Grão Vasco a lenda, uma fantasia inventada, que pode ser tão real como a verdade se escolhermos acreditar… tal como quando escolhemos acreditar na magia, então torna-se uma ocorrência real na nossa perspectiva geral.

Assim, um pincel mágico que, dependendo de que lado se “opera”, pode e é, uma varinha de condão. Mas será que o pincel de um pintor não é já como uma varinha mágica, produzindo tais ilusões que encantam espectadores durante séculos? É então uma pergunta a fazer: o que é a magia, em geral e para o indivíduo?

A escultura do Pincel Mágico foi criada a partir de madeira recolhida junto do Rio Dão, o qual o artista encontra ser em si um rio mágico.

A Falsidade Explicitada 

Grão Vasco existe como um artista/pintor determinante, em particular para Viseu, e também na história da arte portuguesa. Além disso, só o nome Grão Vasco é utilizado em todo o tipo de negócios e publicidade de coisas de qualidade regional, uma associação à qualidade das suas muitas pinturas. No entanto, o mito e lenda de Grão Vasco foi construído a partir de tão poucos factos reais ou existentes que não se pode dizer com certeza que Vasco Fernandez nasceu em Viseu, mas  apenas viveu e trabalhou aqui. Ou mesmo que pintura é certamente feita por Grão Vasco ou se se tratará de uma colaboração de um atelier de artistas regionais.

A “imagem” construída de Grão Vasco é para aliviar uma de dúvida, de mistério, e mesmo de erro.

E se fosse igualmente aceitável considerar Grão Vasco um feiticeiro, a sua obra de arte um produto de “acenar com uma varinha mágica”? Será que os quadros – e o artista – seriam menos importantes para a história, e seriam menos impressionantes e influentes para aqueles que os vêem? Não será o mistério na arte, tanto na imagem como na forma como foi criada, que nos excita em primeiro lugar?

É intenção do artista com esta obra de arte em particular sugerir que uma fantasia ainda maior estava e está a funcionar dentro das pinturas de Grão Vasco, bem como em qualquer obra de arte. E talvez seja melhor submeter-se a isso, do que conhecer a verdade ou verdades exactas, e possivelmente diminuir a mística – e assim o prazer – da experiência.

Sobre Steven Barich

Steven Barich é um artista e educador americano que vive actualmente em Portugal. A sua prática artística emprega temas e/ou regras para orientar directamente o resultado da imagem ou objecto – tal que pode ser descrito com as palavras: reverberação, abstracto, massa negativa, padrão habitual, estrutura impossível, quebrado em um. As formas manifestam-se em desenho, colagem, vídeo e escultura, habitualmente apresentadas lado a lado numa única exposição. Steven Barich estudou no California College of Arts & Crafts (agora CCA) em Oakland, Califórnia, EUA, ganhando mais tarde um MFA em Pintura e Escultura do Mills College em Oakland, Califórnia. Expôs em numerosos espaços desde exposições alternativas dirigidas por artistas até museus da cidade, com intervenções periódicas realizadas no espaço público. Actualmente vive e trabalha no projecto Moinhos do Dão – Eco Quinta.
www.stevenbarichstudio.com

Descriptive Memory

The concept of the piece was born from the ability to use the context of the Museu de Falso to show a “work” or object that was, like Grão Vasco the legend, an invented fantasy, that can be as real as the truth if we choose to believe…just as when we choose to believe in magic, then it becomes a real occurrence in our general perspective.

Thus, a magic brush which, depending on which side you “operate,” can and is, a magic wand. But is a painter’s brush not already like a magic wand, delivering such illusions that enchant viewers for centuries? It is then a question to ask: what is magic, in general and for the individual?

The Magic Brush sculpture was created from wood sourced along the Dão river, of which the artist finds is itself a magical river.

Falsehood Explained

Grão Vasco exists as a defining and important artist/painter particular to Viseu, and as well in the history of Portuguese art. Furthermore, the name Grão Vasco alone is used in all manner of business and advertising of things of regional quality, an association to the quality of his many paintings. Yet, the myth and legend of Grão Vasco has been constructed out of so few real or existing facts, even to the extent that it cannot be said for certain that Vasco Fernandez was born in Viseu, but only lived and worked here. Or even which painting is certainly made by Grão Vasco or a collaboration of a workshop of regional artists.

The constructed “image” of Grão Vasco is to relieve one of doubt, of mystery, and even of error.

What if it was just as acceptable to consider Grão Vasco a wizard, his artwork a product of “waving a magic wand?” Would the paintings—and the artist—be any less important to history, and would they be any less impressive and influential to those that view them? Is it not the mystery in art, in both the image and the manner in which it was created, that excites us in the first?

It is the artist’s intention with this particular art-piece to suggest that an even greater fantasy was and is at work within the paintings of Grão Vasco, as well as any piece of Art. And perhaps it is better to submit oneself to that, than to know the exact truth or truths, and possibly lessen the mystery—and thus the enjoyment—of the experience.

About Steven Barich

Steven Barich is an American-born artist and educator now living in Portugal. His art practice employs themes and/or rules to directly guide the outcome of the image or object—such that can be described with the words: reverberation, abstract, negative mass, habitual pattern, impossible structure, broken-into-one. The forms manifest in drawing, collage, video and sculpture, commonly presented side-by-side in a single exhibition. Steven Barich studied at the California College of Arts & Crafts (now CCA) in Oakland, California, USA, later earning an MFA in Painting and Sculpture from Mills College in Oakland, California. He has exhibited at numerous spaces from artist-run alternative exhibitions to city museums, with periodic interventions performed in the public space. He currently lives and works at the Moinhos do Dão – Eco Quinta project.
www.stevenbarichstudio.com

Esta peça foi criada para o Museu do Falso e teve como Parceiro Institucional

Peça Anterior
Peça Seguinte
Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google