Uniforme de Milícia Judaica (Retalho)

AUTOR: Desconhecido
DATA: séc. XVII
N.º DE CATÁLOGO: #012
PROPRIEDADE: Teresa Cordeiro

Contextualização

Veste de Lopo da Fonseca, partisan judeu da comuna de Viseu (linho, 1.ª metade do século dezassete).

Nas florestas à volta da cidade escondem-se judeus, organizados em comuna e que resistem à perseguição do Santo Ofício. Além de sinagoga, dispõem de tribunal, botica e hospital.

Há mais de dois anos que sobrevivem nesse mundo de temores, cercados por gente que, guiados pela lei de Deus e dos homens, os tentam aprisionar.

São seus chefes Lopo da Fonseca e a irmã Luzia. Ele comanda os homens que se revezam pela segurança do grupo. Ela regula os bens e meios da comunidade.

De sua mãe recordam bem o momento em que a vieram buscar. Em sua casa, na rua Direita. Fora já há muito tempo quando Lopo e Luzia eram ainda crianças. E nunca mais a veriam. Sabiam que, após seis anos no gueto, a haviam condenado à morte, pelo fogo, numa ilhota do Mondego. Por causa da sua teimosia, porque não denunciara ninguém.

Num espaço aberto, junto a uma clareira, reza-se a Adonai, aprende-se a Lei de Moisés. Foi aí que se destinou o local da sinagoga.

Cumprem-se os jejuns judaicos, amortalham-se os mortos à maneira dos antigos.

No hospital, o velho Jorge Rodrigues é o médico de serviço. Curara durante anos os cónegos da Sé, em Viseu. Fora médico do Cabido mas agora também é um foragido. Pensara em voltar para Castela. Lembrava-se de sua avó, que daí viera há muito, também ela em fuga aos inquisidores de lá. Mas persistira e ficara. Porque já não tinha idade, porque ali fazia falta.

Outro seu colega médico é da família dos Reinoso, Miguel, amigo de António Homem, lente famoso da Universidade de Coimbra.

No tribunal assistem outros homens, cujo ofício é tratar das questões e dos litígios. Lopo de Castro é advogado e também António Dias Ribeiro.

Como é uso entre os judeus, os mais fortes protegem as viúvas e os órfãos que com eles têm parentesco.

Cada um sabe o que há para fazer e o seu lugar no grupo. Às crianças são poupados os detalhes, para sua protecção, porque ainda há o arco-íris que vão desenhando com uma pena e muitas cores.

Peça Anterior
Peça Seguinte
Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google