Inventário

O Inventário do Museu do Falso é a explicitação autoral e conceptual, bem como técnica, das peças criadas para o Museu. Todas são concept-specific e concebidas e/ou executadas por autores (ou em contextos) relacionados com a espacialidade delimitada pelos “Núcleos” nos quais se organiza o Museu do Falso.

Originalmente circunscrito à região de Viseu (em sentido alargado), existem actualmente Núcleos de Viseu, Besteiros (Tondela), Oliveirinha e, a partir de 2022, um Núcleo Linguístico, orientado para uma espacialidade perceptiva (com suas tensões latentes) e internacional.

O propósito de criação de artefactos e documentos baseou-se na premissa das realidades alternativas, generalizada em tempos mais recentes: “e se”, em algum outro espaço/dimensão, um dado momento Histórico não tivesse ocorrido do modo como ele efectivamente se verificou para nós; ou como foi registado para a posteridade?

No Inventário apresentam-se as peças enquanto tal e a fundamentação verídica ou pelo menos verificável até ao momento (um State of the Art tíbio), relacionado com a falsidade concebida e executada. A numeração do Inventário não corresponde à sequência e numeração do Catálogo. 

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google